top of page

Bem-vindo ao blog da Plataforma Engo

Aqui você vai encontrar os mais diversos posts voltados para o ramo da construção civil!

Novidades e inovações na construção civil

Dicas de técnicas de trabalho

Materiais de estudo para concursos

e muito mais...

Design sem nome (7).png
Design sem nome (8).png

Plano de concretagem: O que é mais cobrado em provas



O plano de concretagem é um conjunto de medidas a serem tomadas antes do lançamento do concreto para assegurar a qualidade da peça a ser concretada. Para isso, alguns critérios devem ser verificados minuciosamente como a verificação das formas e armaduras, planejamento operacional interno e externo, tempo e temperatura entre outros.


Concreto dosado em central


Geralmente em obras maiores e em localidades com acesso ao concreto dosado em central, as construtoras utilizam esta prática, pois reduz o estoque dos materiais na obra, agiliza o processo de produção e proporciona maior grau de controle do concreto.


Ao realizar o pedido do concreto, deverão ser informados alguns dados como: • A quantidade requerida (em m3) • O horário de início de concretagem, que deve estar atrelado ao plano de concretagem. • A forma de lançamento - convencional, bomba estacionário, autobomba com lança, grua, entre outros. O fck do concreto. O slump. • A dimensão máxima da brita.

O transporte do concreto deve ser realizado em até 90 minutos para caminhão betoneira e de 40 minutos para veículo não dotado de agitação (não é muito usado). É importante que o plano de concretagem já tenha sido definido previamente à realização do pedido.


O transporte do concreto, da central até a obra, deve ocorrer em até 2:30 hs, contados, a partir da adição de água à mistura, lembrando que não se deve concretar quando está previsto chuvas para as próximas 3 horas e temperaturas maiores que 40 graus ou abaixo de 0 graus


Atenção com as temperaturas: A temperatura da massa de concreto, no momento do lançamento, não deve ser inferior a 5°C. Salvo disposições em contrário, estabelecidas no projeto ou definidas pelo responsável técnico pela obra, a concretagem deve ser suspensa sempre que estiver prevista queda na temperatura ambiente para abaixo de 0°C nas 48 h seguintes.


Quando a concretagem for efetuada em temperatura ambiente muito quente (≥ 35°C) e, em especial, quando a umidade relativa do ar for baixa (≤ 50%) e a velocidade do vento alta (≥ 30 m/s), devem ser adotadas as medidas necessárias para evitar a perda de consistência e reduzir a temperatura da massa de concreto. Imediatamente após as operações de lançamento e adensamento, devem ser tomadas providências para reduzir a perda de água do concreto. Salvo disposições em contrário, estabelecidas no projeto ou definidas pelo responsável técnico pela obra, a concretagem deve ser suspensa se as condições ambientais forem adversas, com temperatura ambiente superior a 40°C ou vento acima de 60 m/s.


Lançamento

O tempo entre o amassamento e o lançamento do concreto é de 30 minutos para concreto dosado em central e o lançamento do concreto produzido na obra é de até 1 h.


No caso de concreto bombeado,

  • o tamanho máximo do agregado é de até 1/3 do diâmetro do tubo no caso de brita e 2/5 no caso de seixo rolado.

  • O diâmetro interno do tubo de bombeamento deve ser de no mínimo 4 x o diâmetro máximo do agregado.

Acima de 2m, precauções especiais para evitar a segregaçao e a falta de argamassa, principalmente nos pés dos pilares e nas juntas de concretagem das paredes.

Quando a altura de queda for superior a 2,5 m, medidas devem ser adotadas

  • A colocação de trombas de chapa ou de lona no interior da forma

  • abertura de janelas nas formas que permitem diminuir a altura de lançamento e facilitam o adensamento

  • o emprego de concreto mais plástico e rico em cimento no início da concretagem até se obter, no fim, um concreto menos plástico e menos rico, porém sempre da mesma resistência


Adensamento


Para o adensamento manual, a altura das camadas tem que ser < 20 cm por camada, sendo que a altura final do concreto tem que ser < 50 cm

Os Vibradores de imersão:

  • espessura da camada menor que 3/4 do comprimento da agulha é a distância entre os vibradores é de 6 a 10 vezes o diâmetro da agulha

  • ao vibrar, o vibrador deve penetrar cerca de 100 mm na camada anterior

  • a imersão do vibrador deve ser ligado, preferencialmente na posição vertical

  • vibrar mais vezes ao longo de vários pontos e também não permitir que o vibrador encoste nas formas, mas deve-se prestar atenção nos cantos e arestas

  • mudar a posição do vibrador quando a superfície apresentar-se brilhante

  • retirá-lo ligado lentamente


Quando houver a interrupção da concretagem por mais de 3 horas, deve-se fazer a retomada da concretagem após 72 horas


Juntas frias


São juntas construtivas que aparecem em geral, quando a concretagem é retomada depois do tempo de pega da camada anterior.


  • Deve-se remover toda a nata de cimento (parte vitrificada), por jateamento de abrasivo ou por apicoamento, com posterior lavagem, de modo a deixar aparente a brita, para que haja uma melhor aderência com o concreto a ser lançado.

  • É necessária a interposição de uma camada de argamassa com as mesmas características da que compõe o concreto (na retomada da concretagem deve-se colocar 1 a 2 cm de espessura de argamassa com o mesmo traço do concreto, porém sem agregado graúdo);

  • colocar o novo concreto sobre o velho com especial cuidado, no sentido de se evitar a formação de bolsas de pedra provenientes de falta de homogeneidade, devido à mistura deficiente transporte ou colocação irregulares.

  • As juntas de concretagem devem garantir a resistência aos esforços que podem agir na superfície da junta.

  • Deve-se prever a interrupção da concretagem em pontos que facilitem a retomada da concretagem da peça, para que não haja a formação de "nichos" de concretagem, evitando a descontinuidade na vizinhança daquele ponto

Estão localizadas onde forem menores os esforços de cisalhamento, preferencialmente em posição normal aos esforços de compressão, salvo se demonstrado que a junta não provocará a diminuição da resistência do elemento estrutural. Deve-se considerar o reforço do escoramento

Juntas de dilatação


A cada 15 m para a construção em concreto concreto simples. Mas, considera os efeitos da retração térmica do concreto como consequência do calor de hidratação.


  • As juntas de dilatação devem ser previstas pelo menos a cada 15 m. No caso de ser necessário afastamento maior, devem ser considerados no cálculo os efeitos da retração térmica do concreto (como consequência do calor de hidratação), da retração hidráulica e das variações de temperatura.

A junta de dilatação deve ser executada na mesma posição, desde a laje até a última camada de piso e podem ser feitas de várias formas, com perfil neopreme, banda sintética ou mastique de poliuretano, por exemplo.

  • Junta de dilatação parcial: é a redução da espessura igual ou maior que 25% da seção do concreto

* Agua de amassamento é causada pela segregação dos componentes do concreto e Exsudação é a migração da parte da água de amassamento de uma concretagem para a superfície

bottom of page